Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Taras Da Lina

Geminiana de signo. Nascida à beira-mar e a viver nas montanhas. Gosto de viajar pelo mundo, pelos livros e pelo cinema. Licenciada em Comunicação. Dona de um pastor alemão. Convicta que a vida sabe sempre o que faz.

As Taras Da Lina

Geminiana de signo. Nascida à beira-mar e a viver nas montanhas. Gosto de viajar pelo mundo, pelos livros e pelo cinema. Licenciada em Comunicação. Dona de um pastor alemão. Convicta que a vida sabe sempre o que faz.

Qui | 28.11.19

Refúgio

RP
Nesta época do ano os dias estão mais curtos levando ao recolhimento e ao refúgio. Refugio-me no conforto do lar escapando à chuva que cai lá fora e ao vento que teima em levar tudo pelo ar. Refugio-me escapando à negridão precoce que "toma conta" do entardecer e que nos faz lembrar com carinho o pôr-do-sol das tardes de verão. Refugio-me no aconchego quente de uma lareira para combater o frio que já se começa a sentir.

 

Refugio-me também num café com leite quente para me aquecer por fora, mas principalmente por dentro. Refugio-me num livro onde as personagens levam uma vida bem mais interessante que a minha. Refugio-me também num filme onde as peripécias diárias contrastam com a mesmice dos dias de quem o assiste.

 

Refugio-me em pensamentos. Refugio-me da vida que teima em trocar-nos as voltas e as vontades e fico a remoer que mais hei-de fazer para que comece a bater certo com os meus planos. Refugio-me de todos e vou para um sítio só meu em que posso ser o que quiser sem ter que sofrer com julgamentos alheios. Refugio-me de ti. E de tudo o que me fizeste. Esperando que o refúgio leve ao esquecimento o que nem a negridão lá fora afasta do pensamento.
 

 

Qua | 27.11.19

Trilogia Millennium

RP
Ainda sobre Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres aproveitei o mote para o tema deste post. Não vou falar sobre este assunto, não sou a pessoa mais conhecedora para o comentar e não tenho propriamente algo de muito relevante que seja pertinente partilhar convosco sobre o mesmo.  Mas para mim homem que bate numa mulher perde toda a minha consideração. É uma pessoa que não vale nada. E todo aquele que o faz não gosta da mulher, de nenhuma. E isto leva-me a uma das minhas leituras recentes, a trilogia sueca Millennium, que também retrata homens que não gostam de mulheres, aliás o título do primeiro volume é mesmo "Os Homens que odeiam as Mulheres."

1.png

Esta trilogia é obra do autor sueco, já falecido, Stieg Larsson. O primeiro livro começa por nos apresentar um jornalista Mikael Bloomkvist que é contratado, graças ao seu trabalho em investigação, para resolver o mistério de uma suposta morte numa família que decididamente não gosta de mulheres. Pelo caminho a investigação irá uni-lo a Lisbeth Salander, uma hacker informática que faz parte das mulheres odiadas pelos homens. Na segunda parte desta obra Lisbeth mete-se em complicações porque de facto os homens e a sociedade em geral não gostam dela e terá que ser Mikael a ajudá-la. No terceiro livro vemos como acabam os esforços que os personagens fizeram ao longo da segunda obra.


O site da wook propõe-nos uma sinopse das 3 obras juntas que diz o seguinte: "Esqueça os 80 milhões de exemplares vendidos da Trilogia Millennium em todo o mundo. Esqueça as listas de best-sellers em Copenhaga, Estocolmo, Frankfurt, Nova Iorque, Oslo, Paris, Reino Unido ou Roma entre muitas outras. Esqueça rótulos como saga familiar, literatura policial, thriller financeiro ou história de amor. Esqueça tudo e comece a ler. Conheça o inconformismo de um jornalista caído em desgraça e a irreverência de uma hacker com uma inteligência acima da média e uma completa incapacidade de se relacionar com os outros. Saiba como esta dupla improvável se encontra e une esforços numa cruzada contra forças poderosas. Verá que esta Trilogia é uma obra extraordinária de um extraordinário escritor. Verá que as horas passam sem se dar conta e é muito provável que a madrugada o surpreenda ainda a ler. Tenha cuidado, corre um sério risco de insónia! Nós avisámos.."

2.png

E eu não podia estar mais de acordo. Quando comecei a ler a saga já tinha visto a adaptação dos livros em 3 filmes suecos. Já tinha visto a adaptação americana que fizeram do primeiro livro com o Daniel Craig. Posto isto os livros iam em desvantagem para me surpreender. Já sabia o que tinha acontecido com a Harriet Vanger, já sabia os vilões, os bonzinhos e os assim-assim. Já sabia que justiças tinham sido feitas e que não precisaria de ficar aflita quando achei que alguém morria porque sobreviveu. Os livros iam mesmo em desvantagem... Achava eu.

3.png

Os livros em edição de bolso têm cerca de 600 páginas. Livros esses que li em 2/3 dias no máximo. Podia ter sido em menos tempo mas não me pagam para ler, logo uma pessoa tem que fazer outras coisas. Senti medo, frustração, fiquei indignada com as injustiças. Não conseguia parar, dizia a mim mesma só mais um capítulo e acabava com mais quatro ou cinco e a ter que conformar-me que tinha que parar para dormir. Stieg Larsson conseguiu com esta crítica à Suécia dos dias de hoje, ao poder desmedido de quem tem dinheiro, ao estigma com pessoas socialmente inaptas e diferentes, e a este louvor  ao trabalho do jornalismo de investigação criar uma narrativa tão viciante que é impossível parar.

Infelizmente o autor faleceu em 2004. Ainda nem sequer tinha sido publicada nenhuma das obras. Estava a escrever um 4º volume. Atualmente já são 6 sendo que quem ficou encarregue de continuar foi David Lagercrant. Ainda não li, não sei se conseguirá ser tão cativante mas confesso que estou ansiosa. Foi de facto uma obra que quando terminei pensei. "Então e agora? Vou ler o quê?" Deixa um vazio literário e uma fasquia elevada para a leitura em que embarcarmos a seguir.

Utilizo esta crónica então para vos recomendar esta trilogia a quem ainda não teve o prazer de a ler. A quem gosta muito de ler, a quem gosta mais ou menos e até a quem não gosta, quem sabe não é o Stieg que os põe a gostar? A todos os homens que odeiam as mulheres fazia bem ler, às mulheres que odeiam os homens também e até aos que gostam de toda a gente independentemente do género.
 
E porque não este natal colocar os "Homens que odeiam as mulheres" num sapatinho? Fica a sugestão... E votos de boas leituras.
 
 

 

 

Ter | 26.11.19

O rio

RP

“Dizem que antes de um rio entrar no mar, ele treme de medo. Olha para trás, para toda a jornada que percorreu, para os cumes, as montanhas, para o longo caminho sinuoso que trilhou através de florestas e povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto, que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre. Mas não há outra maneira.
O rio não pode voltar. Ninguém pode voltar. Voltar é impossível na existência. O rio precisa de se arriscar e entrar no oceano.
E somente quando ele entrar no oceano é que o medo desaparece, porque apenas então o rio saberá que não se trata de desaparecer no oceano, mas de tornar-se oceano.”

Osho

Dom | 24.11.19

Late Night

RP

Um famoso programa de televisão nos Estados Unidos tem como âncora Katherine Newbury (Emma Thompson), uma pessoa de temperamento forte que não costuma tratar bem seus funcionários. Quando é acusada de não contribuir à luta feminina por trabalhar apenas com roteiristas homens, ela contrata Molly (Mindy Kaling), com quem não tem um bom relacionamento a princípio. No entanto, quando o programa sofre com uma queda na audiência, o pensamento inovador de Molly pode ser indispensável para salvar a carreira de Katherine.

Um filme leve e ligeiro mas sem deixar de ser divertido. 

Entretém e é sempre bom ver a Emma Thompson numa espécie de Ellen Degeneres, versão british. 

Sab | 23.11.19

Rosas de sangue

RP

Esta noite no Auditório Municipal de Resende apresenta a peça de teatro "Rosas de Sangue", no âmbito do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, que se celebra anualmente a 25 de novembro.

Esta peça, encenada pela URZE Teatro, de Vila Real, conta a história de mulheres que foram vítimas de violência por parte dos seus companheiros. Aborda a violência doméstica, inspirando-se em depoimentos reais e analisados com o apoio de técnicos da Associação de Apoio à Vítima.

O Município pretende com a encenação sensibilizar para a problemática da violência contra as mulheres que se encontra, ainda, bastante enraizada na sociedade e, muitas vezes, desvalorizada pelas próprias vítimas que preferem silenciar-se e conformar-se com a situação em que se encontram.

IMG_20191025_163319.jpg

 

Sex | 22.11.19

Caminhada, Trail e BTT - ExpoAboboreira

RP
No próximo domingo, dia 24, decorrerá uma prova de Caminhada, Trail e BTT na Serra da Aboboreira, em Baião.

As atividades terão três distâncias, de carácter não competitivo, acessíveis a todos os praticantes: Trail (15 km), Caminhada (10 km) e BTT(60km) com inicio e fim no Centro Hípico de Baião.

Estas atividades surgem no âmbito do projeto Gestão Ativa da Serra da Aboboreira, implementado pela Baixo Tâmega, associação da qual faz parte o Município de Resende, em parceria com a Dolmen, CRL.

Inscrições limitadas para 200 participantes no total das três atividades.

Inscrições em: https://forms.gle/jo8QHkzzzKJUNQFB9

26. ExpoAboboreira.jpg

 

Qui | 21.11.19

Se fores traída

RP

"Se descobrires que estás a ser traída, não investigues a vida da amante. Nem tentes te comparar com ela.
Ela não é mais bonita que tu, nem mais feia. Ela não é mais magra que tu, nem mais gorda. Ela não é mais culta que tu, nem mais burra. Ela não é melhor que tu, nem pior. Ela só é outra mulher.
Ele não te trocou por ela. Ele não traiu porque tu deste motivos.
Tu não és ótaria. Tu não és velha. Tu não és desinteressante. Tu definitivamente não és a culpada. E nem a amante. Se não fosse essa, seria outra.
Ele é que não vale nada. Ele é que é egoísta. Ele é que não quer te dar o verdadeiro valor. Ele é que não quer te ver feliz. Ele é que merece ser deixado.
Quando descobrires que estás a ser traída, toma uma atitude. Não fiques com migalhas. Trabalha a tua autoestima.
Não tentes mudar nada em ti para teres o “teu homem” de novo. Ele já fez a escolha dele de não ser mais “teu”. Ele precisa te ver partir.
Deixa-o aprender coisas da vida que tu não tens obrigação de ensiná-lo. Até por que ensinar alguém nos desgasta, então ele tem que aprender a partir os dentes sozinho.
Ele não vai mudar. Ele pode até prometer isso para te iludir, mas ele não vai mudar. Ele apenas foi descoberto e vai tentar te manipular.
O sofrimento é inevitável. Mas não é porque somos frágeis. É porque confiamos, investimos o nosso tempo, fizemos planos, abrimos as mãos de várias coisas em prol do relacionamento.
Não foi tempo perdido. Foi experiência de vida.
E no final sempre haverá alguém que te dará a mão e te mostrará o caminho da felicidade.
Alguém que te diga: Vem comigo, no caminho te explico!"

Texto retirado daqui

Pág. 1/3