Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Taras Da Lina

Geminiana de signo. Nascida à beira-mar e a viver nas montanhas. Gosto de viajar pelo mundo, pelos livros e pelo cinema. Licenciada em Comunicação. Dona de um pastor alemão. Convicta que a vida sabe sempre o que faz.

As Taras Da Lina

Geminiana de signo. Nascida à beira-mar e a viver nas montanhas. Gosto de viajar pelo mundo, pelos livros e pelo cinema. Licenciada em Comunicação. Dona de um pastor alemão. Convicta que a vida sabe sempre o que faz.

Sex | 27.12.19

Ainda sobre o Natal#1

RP

Partilho convosco a crónica que escrevi sobre o Natal na Bird Magazine.

Na minha primeira crónica da BIRD sobre o Natal, em 2017, escrevi que o melhor presente é estar presente. Na segunda, no ano passado, comentei que não é o que nos dão é como nos tratam. Continuo a afirmar ambas. Continuo a achar que os natais vão perdendo um pouco a alegria por começar a faltar pessoas queridas na mesa. E sim continuo a achar que um gesto vale mais que qualquer presente. E é talvez por isto que continuo a acreditar na magia do natal.

 

Continuo a acreditar na magia do natal como se tivesse 5 anos. Gosto da época e do espírito que nos envolve. Somos mais cínicos e hipócritas dizem alguns. Talvez sejamos. Mas fico feliz por saber que pelo menos uma vez ao ano as pessoas conseguem ser um pouco mais gentis com o outro. Tenho pena que não o sejam no resto do tempo mas pronto fazer pelo menos uma boa ação num dia sempre é melhor que não fazer rigorosamente nada.

Gosto do calor humano que a mesa da ceia de natal transmite. Do reunir da família (mesmo que a minha seja extremamente barulhenta e tenhamos que falar aos berros uns com os outros para nos entendermos). Gosto do misto de felicidade e espanto que a cara dos miúdos demonstra quando estão prestes a abrir mais um presente.  Gosto até das tradicionais meias que nunca falham como presente. Sabes que estás uma pessoa adulta quando ficas agradecida em receber coisas úteis como meias.

Gosto do sentimento de gratidão que nos assola. Somos mais gratos nesta época. Somos gratos pelas pessoas que ainda temos à nossa volta. Somos gratos pelos presentes. Somos gratos por se terem lembrado de nós nem que seja numa simples mensagem. Somos gratos pelo amor. Somos gratos pelas já referidas meias. Somos simplesmente gratos.
 
E gosto sobretudo desta época pela esperança que nos transmite. Esperança que o mundo um dia será melhor. Esperança que a vida sabe o que faz e que o que nos feriu nos tornou mais fortes. Esperança em nós e nos sentimentos que nos movem. Mesmo quando o mundo nos parece trocar todas as voltas.

2 comentários

Comentar post