Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As Taras Da Lina

Geminiana de signo. Nascida à beira-mar e a viver nas montanhas. Gosto de viajar pelo mundo, pelos livros e pelo cinema. Licenciada em Comunicação. Dona de um pastor alemão. Convicta que a vida sabe sempre o que faz.

As Taras Da Lina

Geminiana de signo. Nascida à beira-mar e a viver nas montanhas. Gosto de viajar pelo mundo, pelos livros e pelo cinema. Licenciada em Comunicação. Dona de um pastor alemão. Convicta que a vida sabe sempre o que faz.

Dom | 22.03.20

Filmes da quarentena

RP

Durante a quarentena voluntária tive tempo para pôr em dia algumas séries e ver um ou outro filme.

Neste post falo-vos de três.

Knives Out

"Harlan Thrombey é um escritor de renome que resolve organizar uma grande festa para celebrar o seu 85.º aniversário. Tudo isto não passaria de uma vulgar reunião familiar não fosse o facto de, no dia seguinte, o velho senhor aparecer morto. Para investigar o caso é enviado Benoit Blanc, um detective conhecido pela sua extraordinária agudeza de espírito. Qual não é o seu espanto quando o investigador percebe que todos os presentes, sem excepção, têm um motivo real para assassinar o patriarca."

Já andava há algum tempo para ver este filme e digo já que merecia ter tido a oportunidade. Mas como tudo na vida acontece no seu devido tempo acabou por ser uma boa surpresa para os tempos cinzentos que ultrapassamos. 

Começamos a trama com a morte e revelação do que aconteceu. Entretanto vamos seguindo o trabalho de investigação do inspetor mesmo que para nós não haja grandes dúvidas do que se passou. Achamos nós. O filme dá uma reviravolta e apanha-nos de surpresa com o que achávamos ser verdade. E é por isso que vale a pena. 

Um misto de policial com comédia. E para mim uma boa revelação da atriz Ana de Armas, que desconhecia completamente.

Mon inconnue

"Raphael e Olivia apaixonaram-se ainda na adolescência. Após dez anos de casamento, ele tornou-se um escritor de sucesso; ela, por seu lado, vivendo um pouco à sombra do marido, abandonou o sonho de uma carreira na música e dedicou-se a dar aulas de piano. Uma noite, o casal tem uma grande discussão. Na manhã seguinte, Raphael acorda numa realidade alternativa onde descobre duas coisas terríveis: nunca chegou a terminar o romance que o tornou famoso; e Olivia, agora uma pianista de sucesso, nunca se cruzou na sua vida."

O filme fofinho. A história já não é nova. É uma espécie de a minha namorada tem amnésia com o twilight. Em Paris porque é um romance e qual a cidade cliché para o amor? No entanto, não deixa de ser um filme que entretém, principalmente àquelas almas românticas incuráveis que acreditam que todos temos aquela pessoa sem a qual nada faz sentido. Não é um filmaço. Mas dá para passar bem um bocado. 

A rainy day in New York

"Os jovens Ashleigh (Elle Fanning) e Gatsby (Timothée Chalamet) formam um casal que planeja uma viagem romântica a Nova York. No entanto, quando chegam no local, os planos mudam: Ashleigh descobre a possibilidade de fazer uma entrevista com o famoso diretor de cinema Roland Pollard (Liev Schreiber), e Gatsby acaba encontrando a irmã (Selena Gomez) de uma antiga namorada. Ao longo do passeio, Ashleigh e Gatsby descobrem novas paixões e oportunidades únicas."

Já não me lembrava de ver um filme do Woody há algum tempo. O último que vi foi o Café Society quando saiu no cinema em 2016. Eu sei, foi há 4 anos, mas após tantos filmes acaba por parecer que foi há muito mais tempo.

Gosto imenso da forma como retrata a cidades. Barcelona, Paris, Londres e Nova Iorque, sempre Nova Iorque. "Um dia de chuva em Nova Iorque" continua a seguir o género filme de Woody Allen, com Manhattan de fundo, as personagens complexas, há sempre um demasiado complexo, e  o fim nem sempre a ser o que se espera.