Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As Taras Da Lina

Geminiana de signo. Nascida à beira-mar e a viver nas montanhas. Gosto de viajar pelo mundo, pelos livros e pelo cinema. Licenciada em Comunicação. Dona de um pastor alemão. Convicta que a vida sabe sempre o que faz.

As Taras Da Lina

Geminiana de signo. Nascida à beira-mar e a viver nas montanhas. Gosto de viajar pelo mundo, pelos livros e pelo cinema. Licenciada em Comunicação. Dona de um pastor alemão. Convicta que a vida sabe sempre o que faz.

Qui | 25.04.19

Ode à Liberdade

RP

tumblr_m2g9f24r6E1rtjo0vo7_500.jpg

 

"Quero-te, como quero ao ar e à luz

Porque não sou a ovelha do rebanho,

Nem vendi ao pastor a alma e a grei;

E onde não haja mais do que o redil,

És tu a minha pátria e a minha Lei.

Leva-me ao teu sopro, éter divino,

Porque me queima a sede das alturas

E o meu amor se oferece sem limite;

E és tu que abres as asas aos condores,

És tu que ergues os astros ao zénite.

Toma-me nas tuas mãos de sagitário,

Faze de mim o arco retesado

Pelo teu braço e a tua força inquieta,

Pois, quando o meu desejo atinge o alvo,

És tu o impulso que dispara a seta.

É lá, sempre mais longe, além do Oceano,

Nos limites do Mundo conhecido,

Em plena selva e onde há que abrir a senda,

Que eu quero devorar os frutos novos

E erguer à beira de água a minha tenda.

Gerou-te, lentamente, com revolta

E dor, a consciência dos escravos;

Renasce mais perfeita a cada idade;

E, sempre, com as dores cruéis do parto,

Dá-te de novo à luz a Humanidade.

Querem mãos assassinas sufocar-te

Nas entranhas maternas. Mas em vão.

Virás como a torrente desprendida,

Porque és o sopro e a lei da Criação

E não há força que detenha a Vida."

Jaime Cortesão