Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Taras Da Lina

Comunicadora, Sonhadora, Sardenta, Desastrada q.b., Geminiana, Cinéfila, Leitora Compulsiva, Fotógrafa Amadora, Dog Person e Cidadã do Mundo mas a viver em Portugal. Be my guest ;)

As Taras Da Lina

Comunicadora, Sonhadora, Sardenta, Desastrada q.b., Geminiana, Cinéfila, Leitora Compulsiva, Fotógrafa Amadora, Dog Person e Cidadã do Mundo mas a viver em Portugal. Be my guest ;)

Yet another Oscar post

Numa cerimónia em que todas as atenções estavam viradas para o Leonardo Dicaprio, e a mais que certa vitória, as minhas ficaram centradas no Jacob Tremblay, uma fofura de miúdo.

Consegue ser hilariante e ao mesmo tempo manter aquela inocência de criança.

Quem é que não riu quando, depois do Chris Rock lhe ter ido buscar uma caixa para ele conseguir chegar ao micro, ele agradeceu com um: "Obrigado Chris, adorei ver-te no Madagáscar!".

E aquele fato no qual parecia um homenzinho? Mesmo giro.

Já para não falar na excitação quando viu os robots da Saga Star Wars entrarem no palco e ainda maior quando a colega Brie Larson, que faz de sua mãe no Room, ganhou o Oscar.

 

12800262_2204848779538169_6894019037345582550_n.jp

 

Outra coisa que adorei foi a premiação de Ennio Morricone. Ele que já tinha recebido o Oscar Honorário foi premiado pela sua excelente prestação ao mundo da 7ª arte.

Para terminar ADOREI o facto de apesar de toda a gente apostar que o "The Revenant" levaria o Oscar de Melhor Filme, até o grupo com o qual assisti à cerimónia apostar em peso nesse, ganhou o "Spotlight". 

Defendi que para mim o "Spotlight" era o melhor.

Todos disseram que estava influenciada por ser de jornalismo, que não era assim tão bom. E eis que ganhou o Oscar.

Well done! :)

 

Os Oscares estão quase aí

Como seguidora fiel da cerimónia continuo a achar que sem efeitos especiais e com bastante talento o Hugh Jackman fez a melhor cerimónia de abertura que me recordo.

Eu que nunca tinha passado grande cartão ao actor descobri o que andava a perder.

E já que a cerimónia está próxima é melhor começar a maratona de filmes. Tentar ver o maior número de nomeados que conseguir.

And may the force be with me!

 

Stay weird! Stay different!

No rescaldo dos Óscars não vou comentar vestidos até porque é o que mais aparece aqui na blogosfera.

Também não vou falar dos vencedores se foram justos ou não.

Apenas assinalo que, para mim, foi das melhores edições a nível de discurso provando que em Hollywood por detrás de toda a pompa e circunstância há conteúdo!

A Julianne Moore a consciencializar para os doentes com Alzheimer.

A Patricia Arquette a reinvendicar os direitos das mulheres.

O John Legend e os Direitos da Comunidade Negra.

O realizador Iñarritu sobre os emigrantes mexicanos.

O Eddie Redmayne (que fez um papelão na "Teoria de Tudo" e era o meu favorito na categoria) a assinalar os doentes com Esclerose Lateral Amiotrófica.

E, o que mais me emocionou, Graham Moore, o guionista de "O Jogo da Imitação", sobre o não acharmos que nos encaixamos e a coragem de levantar a cabeça e acreditar que um dia perceberemos o que estamos a fzer neste mundo.

 

"When I was 16 years old,I tried to kill myself because I felt weird and I felt different and I felt like I did not belong. And now I'm standing here and so I would like for this moment to be for that kid out there who feels like she's weird or she's different or she doesn't fit in anywhere. Yes, you do. I promise you do. You do. Stay weird, stay different. And then when it's your turn and you're standing on this stage, please pass the same message to the next person who comes along."