Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Taras Da Lina

Geminiana de signo. Nascida à beira-mar e a viver nas montanhas. Gosto de viajar pelo mundo, pelos livros e pelo cinema. Licenciada em Comunicação. Dona de um pastor alemão. Convicta que a vida sabe sempre o que faz.

As Taras Da Lina

Geminiana de signo. Nascida à beira-mar e a viver nas montanhas. Gosto de viajar pelo mundo, pelos livros e pelo cinema. Licenciada em Comunicação. Dona de um pastor alemão. Convicta que a vida sabe sempre o que faz.

Dom | 01.11.20

Uma relação de reciprocidade eterna

RP

Hoje trago um texto da página do facebook "Um pedacinho de mim".

"Sabemos tão pouco e somos tanto para algumas almas, já pensaste? Do amor, sabemos quase nada. Somos tão egoístas e autocentrados que nos esquecemos da realidade dos outros. Vivemos absorvidos pelas nossas experiências e pelas nossas dores, fazemos mil e uma comparações com quem nos circunda e ainda temos a coragem de dizer que sofremos mais, porque a nossa posição é muito pior.
Não. Não é justo nem é honesto. Não se comparam vidas nem se medem mágoas.
O que para ti pode ser fácil, para mim pode ter grandes dificuldades associadas. O que para ti pode ser tão duro, para mim pode ser mais uma história que fica na memória. Nem tudo é ultrapassado com a mesma velocidade, porque o que muda é quem vai no comando. Eu posso ir mais rápido e tu mais devagar ou vice-versa. E não é por tu terminares mais cedo que és melhor. Não é por chegares mais tarde que és inferior. És tu, na medida exata e pretendida. Na medida que te define e te transforma, simultaneamente. És um ser único, sabias? Não há ninguém como tu e isso é tão bom. Não somos fotocópias impressas em loop. Não somos espelhos uns dos outros.
Nao há nada que nos divida mais que isto - a mania de sermos superiores e de nos metermos numa vida que não é nossa. Acredita: não é por fazeres parte da história de alguém que tens o direito de te intrometes nas suas decisões. O teu papel não é esse. O teu papel é escutar, agradecer e elogiar. É saber quando estar calado e evitar certas pessoas e, ao mesmo tempo, conhecer quando é a nossa hora de estarmos por perto e de suportar. O nosso papel é sermos transparentes connosco e com o próximo. Quem gosta, fica. Quem não gosta, vai. A vida é assim. Um vaivém de sentimentos e de perspetivas. Uma montanha russa de estados de espírito e uma roleta de memórias irrepetíveis.
Continuamos tão pequeninos e podíamos ser tão grandes. Abre as asas, mas abre o coração com maior amplitude e vontade. Acolhe quem precisa e nunca te esqueças que, a qualquer hora, podes ser tu a precisar de uma mão para te ergueres. A vida é assim - uma relação de reciprocidade eterna."

 
 
 

1 comentário

Comentar post